Blog

Conceitos básicos

Lightroom

Negócios

Linguagem

  • Instagram - Cinza Círculo
  • YouTube - círculo cinza
  • Facebook - círculo cinza
  • LinkedIn - círculo cinza
  • Pinterest - círculo cinza
  • Twitter - círculo cinza

Charbel Chaves Fotografia

Fotografia | Estúdio | Eventos | Cursos

Rua Valdemar Bertoldi, 420

Alvorada Parque - Paulínia, SP

+55 (19) 99756-3999

O que é um catálogo do Lightroom?


Quando você usa um editor de texto (Microsoft Word ou Apple Pages, por exemplo) e vai iniciar um texto, você cria um "novo documento". Geralmente essa opção está em algum menu superior na sua tela. Este "novo documento" é um folha digital em branco, um espaço de trabalho vazio para você digitar seu texto.

Quando você usa um editor de planilhas (Microsoft Excel ou Apple Numbers, por exemplo) e vai iniciar uma nova planilha, você cria um "novo documento" da mesma forma. É uma planilha vazia para você iniciar seu trabalho.

Da mesma forma, no Lightroom, um "novo documento" é um "novo catálogo". O catálogo se apresenta como um espaço de trabalho vazio, sem fotos associadas (importadas). É um novo projeto de agrupamento e tratamento de imagens. A idéia é a mesma.

O interessante é que muita gente não se dá conta de que isso é possível e vai trabalhando no LR com o catálogo padrão inicial. Isso não implica em grandes problemas, mas fica mais fácil e claro organizar seu acervo, se você criar um novo catálogo a cada nova sessão, oportunidade ou novo cliente. Assim, as imagens contidas no catálogo em questão estão todas relacionadas a apenas um projeto.

Entenda que o catálogo não contém as imagens, ele contém visualizações da imagens. Uma visualização é uma espécie de foto da foto. Quando você importa imagens para um catálogo, ele cria uma indexação apenas. Ele sabe onde as fotos estão no seu computador, mas não as "engole". No momento do tratamento das imagens (no módulo Revelação) é que a foto a ser tratada é carregada em tamanho total. Por isso é importantíssimo saber organizar seus arquivos, nos locais certos, com nomes e pastas certos. Do contrário, um catálogo pode passar a não saber onde estão as imagens previamente importadas. Vamos entender melhor:

Para criar um novo catálogo é simples. Vá ao menu arquivo, e escolha a opção novo catálogo.


Na janela seguinte que surgirá, digite um nome para o catálogo e defina o local onde ele será criado no seu computador.


É importante perceber que o catálogo não é as imagens, e ele não possui das imagens, ele é o espaço de trabalho para a organização e tratamento das imagens. É um ambiente onde você pode vincular um conjunto de imagens para trabalhar nelas. As imagens ficam indexadas no catálogo, mas continuam no seu local de armazenamento no computador.

Mas cuidado! O processo de organização das fotos de um evento/sessão, a criação de um catálogo específico para isso e a importação pode ser uma ótima ocasião para desorganizar seu computador e seus arquivos. Por isso, deixo aqui uma sugestão (existem outras possibilidades, mas essa é simples e eficiente para iniciantes no LR).

Eu sugiro que você faça da seguinte maneira:

1) Crie no seu computador (onde quiser), uma pasta com a data e nome do cliente (sugestão). Por exemplo: 20180-RaissaPepe. Assim, no próprio HD, seus trabalhos já vão ficando ordenados por data. Se preferir, substitua o 2018, por uma estrutura ANOMÊSDIA como, 20180815-RaissaPepe, ou ainda 20180815-Casamento-RaissaPepe. Fica a seu critério.

2) Dentro desta pasta, cria uma subpasta para guardar as imagens "originais" que virão da sua câmera referentes a este trabalho. Eu sempre dou o nome de imagens para esta subpasta, e após criar, arrasto para dentro dela, as fotos da câmera referentes a este evento/sessão.

3) Em seguida, abra o LR e crie um novo catálogo dentro da pasta mestra anteriormente criada (no nosso exemplo: 2018-RaissaPepe). Ele, o LR, irá criar a pasta do catálogo no local indicado e colocará lá dentro os arquivos de trabalho nativos do catálogo. São arquivos dele, você não precisa mexer neles, não precisa renomear, nada. A estrutura da pasta e subpastas no computador fica assim:


O LR, ao criar o catálogo, fecha-se e abre novamente com o espaço de trabalho totalmente sem fotos. Limpo. Novo. Pronto para a próxima etapa, a importação.

4) No módulo Biblioteca, use a função importar (canto inferior esquerdo da tela). E faça a importação das imagens selecionadas no painel esquerdo da janela de importação, use a opção adicionar (painel superior central) e click em importar (no canto inferior direito). Em seguida é só esperar o LR executar a importação para começar a trabalhar nas suas fotos.


Obs.: A função adicionar significa que o LR irá associar o atual catálogo à fotos que você indicou, sem movê-las de local. Não é preciso movê-las porque, antes de criar o catálogo, você já as colocou no local adequa (dentro da subpasta imagens). Tudo bem claro e organizado! Os outros 3 métodos funcionam de forma diferente. Este procedimento que eu estou descrevendo aqui usa o adicionar.

Pronto! Assim, suas imagens originais estão dentro de uma pasta específica do evento/sessão e o catálogo que contém estas imagens também. Se um dia você quiser arquivar/mover tudo isso para um novo local, basta arrastar a pasta mestra (no nosso exemplo, 2018-RaissaPepe). Tudo simples e organizado.