Blog

Conceitos básicos

Lightroom

Negócios

Linguagem

  • Instagram - Cinza Círculo
  • YouTube - círculo cinza
  • Facebook - círculo cinza
  • LinkedIn - círculo cinza
  • Pinterest - círculo cinza
  • Twitter - círculo cinza

Charbel Chaves Fotografia

Fotografia | Estúdio | Eventos | Cursos

Rua Valdemar Bertoldi, 420

Alvorada Parque - Paulínia, SP

+55 (19) 99756-3999

Não seja um avatar



Um fenômeno incrível presente nas redes sociais, é a construção da personalidade. E junto com a personalidade, a reputação. Nada mais fácil do que criar um perfil fake, aquele em que você inventa um nome, uma cara, uma rotina completa... uma personalidade para mentir em diversas situações. Eu, por exemplo, recebo vários pedidos de orçamentos, perguntas, comentários feitos por perfis fakes toda semana. Alguns são bem fáceis de detectar, outros são uma obra de arte.

Mas mais incrível ainda é SER fake na internet. É criar uma imagem pessoal que não existe. O Facebook por exemplo, é ótimo para isso. Ele é uma vitrine da sua vida. Uma vitrine pode ser bem montada, bem pensada..

Na minha área (fotografia) existe até uma teoria/estratégia de marketing onde se incentiva as pessoas e empresas a criarem uma imagem irreal de si direcionada a um determinado público-alvo: "mostre o que você quer ser, ou o que você quer que as pessoas entendam que você é"

Na real, todo mundo faz isso fora das redes sociais em algum nível. Pra impressionar alguém, para conquistar uma pessoa ou oportunidade, para vender, para convencer... isso é do ser humano, um certo nível de falsidade. Que aliás, eu acho que conforme a gente envelhece, menos se importa em fazer assim. É um certo "temor" dos outros que vai sumindo com o passar dos anos (no caso de pessoas normais).

Mas em tempos de Instagram e Facebook, ser fake tá na moda, é quase o padrão. Mas dá um trabalho danado. Sistematizando isso em termos de ações de marketing, requer um enorme investimento de energia, tempo e dinheiro. Manter uma imagem irreal é uma estratégia furada. O resultado é ilusório e temporário. Assim como na vida real, ser falso virtualmente, dura pouco.

Uma vez ouvi um conhecido fotógrafo dizer claramente em uma palestra: "se você quer atingir o público AA, precisa ser público AA ou parecer público AA." Imagine o trabalho (e gasto) que dá ser AA, se você não o é! E o pior, já vi acontecer com 2 fotógrafos da minha convivência o dia da "ruína", traduzido em quebra financeira por adotarem essa estratégia.

E mesmo que a questão não seja diretamente o parecer financeiramente bem-sucedido. Que seja glamour, estilo, intelectualidade, modernidade, relacionamentos... seja lá o atributo que for, se você realmente não é isso, vai lhe custar muito caro parecer isso.

Ninguém é "perfeito". Somos construídos pela genética, pelo ambiente e acima de tudo pelas decisões que tomamos. Todos temos traços de personalidade e caráter que queremos esconder. Ou pelo menos, disfarçar. Tá certo, é humano e natural. Mas tentar efetivamente ser o que você não é para agradar um possível cliente, é serrar todo dia um pouco um galho sobre o qual você está sentado. Um dia o tombo vem.

Mostre na internet o que você faz de melhor. Seja um curador exigente de si mesmo. Aprimore-se em todas as áreas que puder. Trace metas pra isso e trabalhe sobre elas. Torne-se uma pessoa melhor. Cresça, amadureça, firme-se. Faça seu trabalho refletir o melhor da sua personalidade. Mostre o que você realmente se propõe a entregar, da maneira e no estilo próprio seu. Seja autêntico. Não mostre tudo o que é você, saiba valorizar a suas camadas de intimidade, essa é uma lição difícil também mas, por outro lado, não mostre o que você não é. Isso dá muito trabalho, muito gasto e dura pouco.

Seja você mesmo. Todas as outras personalidades já têm dono.

Oscar Wilde