Livro de fotógrafo



A importância do livro de autor na fotografia é enorme. Existem fotógrafos que conseguem condensar uma fase da sua carreira, ou um tema específico, ou um gênero fotográfico de maneira absolutamente linda e didática. É como ver com os olhos dele. E, de certa maneira, de dentro da mente dele.

Eu creio que "degustar" com frequência um mesmo livro fotográfico é um ato de deliberada construção de si mesmo. Cada vez que eu revejo os meus livros fotográficos prediletos certamente ponho um pouco do autor dentro de mim e isso vai impactar a minha maneira de ver, interpretar e fotografar. É a construção do meu repertório interno. Isso leva tempo e é necessário muito cuidado, pois produzimos a partir daquilo que nos alimenta, em todos os aspectos da vida.

Vou deixar aqui, 10 dos os meus livros fotográficos que gosto muito:

Público, de Jairo Goldflus

Uma coletânea de retratos de celebridades, incrível de capa a capa. Cada retrato uma luz, uma composição e uma intenção diferente. Não só fotógrafos tiram proveito deste livro, mas também atores e modelos.

Portraits, de Steve McCurry

Uma coletânea de retratos do meu documentarista preferido. Pessoas simples do mundo inteiro, em retratos singelos e expressivos. Nenhuma celebridade. Apenas retratos honestos e diretos.

Cadernos etíopes, de J. R. Duran

Retratos de pessoas do mundo inteiro, feitos em comunidades tradicionais da Etiópia. Uma amostra sensível. Um encontro entre o documentário e o retrato natural.


WALL, de Josef Koudelka

É um livro tocante desse maravilhoso fotojornalista. As imagens são da região de conflito entre Israel e Palestina. Foram feitas entre 2008 e 2012.


Inherit the Dust, de Nick Brandt

Nick foi produtor de videoclips de Michael Jackson e fez uma virada incrível na sua carreira tornando-se um dos mais expressivos fotógrafos ativistas da conservação de animais e biomas africanos.


Os americanos, de Robert Frank

Um clássico da fotografia mundial. O livro retrata uma jornada pelo território americano em busca de uma visão fotográfica/antropológica do povo. É um trabalho que nunca termina de nos contar o que tem para contar.


The Suffering of Light, de Alex Webb

Este é um dos fotógrafos mais desafiantes para mim em termos de composição. Ele lida com o caos, a multiplicidade e com os planos fotográficos de maneira magistral. Um tipo de visão raro, quase contra-bressoniana.


Santos, de Araquém Alcântara

Uma abordagem "street photography" deste autor que é profundamente ligado à natureza. Pelas características geográficas e sociais da cidade de Santos, ele consegue unir a geometria/arquitetura com a sua veia mais forte. O trabalho é primoroso.


A vida em movimento, de Jacques Henri Lartigue

Um livro-celebração. Lartigue era um fotógrafo de olhar vivo, elegante e alegre. A sua maneira de extrair vida dos momentos cotidianos, especialmente com movimentos, é encantadora.


Amazônia - O povo das águas, de Pedro Martinelli

Nossa melhor expressão fotográfica da Amazônia sem nenhuma dúvida. Uma visão pessoal e sensível dos lugares, rituais, hábitos e pessoas que vivem na grande floresta. Um fotógrafo profundamente preocupado com o conteúdo humano das cenas.


Boas leituras e bons olhares!


fotografia de, fotografo de, fotógrafo de, casamentos, eventos sociais, festas, retratos, corporativos, gastronomia, arquitetura, e-commerce, Campinas, Valinhos, Vinhedo, Jundiai, Hortolandia, Sumare, Nova Odessa, Americana  

Escola de, curso de fotografia, aula de, aulas de, mentoria, orientação profissional, empreendedorismo, arte, criativos, criatividade

  • LinkedIn
  • instagram
  • Facebook
  • YouTube
  • Twitter
  • pinterest
  • Flickr
  • SoundCloud
  • medium
  • behance

Charbel Chaves Fotografia

Fotografia | Estúdio | Eventos | Cursos | Marketing

Campinas, SP