Blog

Conceitos básicos

Lightroom

Negócios

Linguagem

  • Instagram - Cinza Círculo
  • YouTube - círculo cinza
  • Facebook - círculo cinza
  • LinkedIn - círculo cinza
  • Pinterest - círculo cinza
  • Twitter - círculo cinza

Charbel Chaves Fotografia

Fotografia | Estúdio | Eventos | Cursos

Rua Valdemar Bertoldi, 420

Alvorada Parque - Paulínia, SP

+55 (19) 99756-3999

Goste de outras artes



Quem já estudou aqui comigo, sabe o quanto eu insisto em algumas coisas. Uma delas é que temos que expandir nossa visão e observação artística pra produzirmos uma obra mais relevante. Isso dá trabalho e leva tempo. Vou insistir nisso novamente. Sou repetitivo mesmo. Um caminho pra isso é cultivar o interesse por outras linguagens artísticas que não as que você já está inserido e/ou domina. Cada um veja as sugestões abaixo e avalie se lhe convém. Esse tipo de coisa é para a vida toda. Não é pra você ficar metido, chato e arrogante. É justamente para baixar a bola e se entusiasmar com os estudos, sempre. É para se encantar com o conhecimento que você não tem e para despertar em você a curiosidade e a vontade de ir além. Pra mim é assim. Minhas sugestões: Arquitetura: Especialmente os modernistas e pós-modernistas. Pense na ocupação dos espaços, pontos de vista, texturas, luz e sombra… Saia para fotografar esse tema. Pense no todo e no detalhe, explore momentos diferentes do dia, dias diferentes do ano. O arquiteto é um compositor dos sólidos. Música: Instrumental primeiro. Impressionistas (Debussy especialmente) e barrocos (Bach especialmente). Ouça as camadas, as texturas, os movimentos. Feche os olhos e veja as frases e notas se movendo. Música é matemática de bermuda e chinelo. Na música cantada, pense nas inflexões da voz, na relação da letra com as notas, trace uma linha imaginária da melodia solta no ar. Note o início e o fim de cada palavra, ouça a respiração, a pontuação e as mudanças de timbre. Timbre é cor. Pense no espaço ocupado (notas) e nos vazios (pausas). Pintura: Os renascentistas com certeza. A luz é tão importante quanto as sombras. Procure entender bem o que é o chiaroschuro. Veja pelo menos: Vermeer, Rembrandt e Van Gogh. Pelo menos esses. Os pintores fornecem para nós, fotógrafos, grande lições. Olhe para um quadro e imagine o que está fora dele. De onde vem a luz? o que a cena me diz? O que eu sinto? Não tenha medo de fazer perguntas para um quadro que você nunca viu. Leia comentários sobre ele depois que fizer as suas próprias perguntas. Literatura: Poesia especialmente. Aprenda a gostar de poesia. Um bom poeta é um cara que faz muito com pouco. Escolhe muito bem cada palavra. Nada é gratuito. Use isso na fotografia. Seja seletivo e não acumulador. Simplifique. Sugira ao invés de mostrar tudo. Outra virtude dos grandes poetas é saber que qualquer coisa, qualquer cena, qualquer objeto é um tema. Pode-se ver beleza em tudo, até no que é grotesco. A poesia nos transporta. Cria em nossa mente uma ou várias imagens pela palavra. Um palavra é um universo em si. Imagine um monte delas bem selecionadas, bem ordenadas. Dança: Contemporânea. Abstração. Movimentos, expressões. Comunicação não-verbal. É intensa, é ambígua. Dá espaço para a interpretação do observador. Pense nos "climas", nas cenas, nos atos. Pense no rastro que os corpos deixam no tempo/espaço. Existe um caminho, um roteiro, um trecho de vida que começa, existe e termina. Observe as mudanças de forma que um mesmo corpo pode ter. Note o espaço não ocupado. Perceba a intenção de cada movimento. Graffit: Cada país tem um universo. Está muito ligado à expressão de opinião. Revela os anseios de uma parte da sociedade e seus conflitos. Reflete muito o momento da comunidade. É quase sempre uma crônica social nos muros. Existem várias relações possíveis de se imaginar sobre muros pintados e o local onde estão. Design: Bauhaus. É a escola que ainda influencia muita gente boa. Leia sobre ela e seus fundadores. Entenda os princípios. Aplique na fotografia. Palavras importantes para buscar: Gestalt, semiótica e forma/função Cinema: Kubrick, Wes Anderson, Chaplin, Alfred Hitchcock. Comece por esses (já é muita coisa). Composição, narrativa, cores, pontos de vista... O cinema é uma linguagem muito complexa. Literatura, teatro, fotografia, pipoca (rsrsr)... tudo se encontra lá. Gastronomia: Alta gastronomia é arte, não é comida. E não veja isso como algo pedante, procure entender o processo criativo de um chef. É a única linguagem artística que atinge os 5 sentidos ao mesmo tempo. Enfim… eu fico insistindo nisso por que quero que meus alunos realizem muito com a fotografia. Quero que pensem, mais que apertem o botãozinho. Idealizem, planejem e produzam. Quero que aprendam a gostar dessas coisas para que sua fotografia cresça e seu modo de ver o mundo também. Dica: Vale à pena se arriscar na prática de algumas atividades artísticas fora da sua área habitual. Encare como um "hobby". Não ponha pressão em si mesmo. Dance, cozinhe, pinte, escreva, aprenda um instrumento...saia da sua zona de conforto. Nem que seja só para relaxar. Os benefícios serão múltiplos!