Blog

Conceitos básicos

Lightroom

Negócios

Linguagem

  • Instagram - Cinza Círculo
  • YouTube - círculo cinza
  • Facebook - círculo cinza
  • LinkedIn - círculo cinza
  • Pinterest - círculo cinza
  • Twitter - círculo cinza

Charbel Chaves Fotografia

Fotografia | Estúdio | Eventos | Cursos

Rua Valdemar Bertoldi, 420

Alvorada Parque - Paulínia, SP

+55 (19) 99756-3999

Ative a criatividade



O que faz de uma fotografia, algo criativo, surpreendente? Bom existem muitas formas de isso acontecer, mas para começar, quero falar neste artigo sobre transgressão. Quando algumas coisas e comportamentos se tornam o padrão em uma área, qualquer coisa que fuja do padrão pode ser eventualmente chamado de transgressão (em um bom ou mau sentido). Uma das vertentes da criatividade é fazer o que não é usual. Sair do padrão estabelecido. Existem convenções em todos os lugares. E ela são boas para muitas coisas. Na fotografia podemos generalizar alguns itens que classificariam uma foto padrão assim: foco correto, o horizonte alinhado, cores fiéis, o movimento congelado, a composição "equilibrada"... e por aí vai. São maneiras "padrão" de se fazer e de se avaliar uma imagem fotográfica. Então, quando começamos a treinar fotografia seguimos essas "regras", essas maneiras padronizadas de fazer. Isso não é ruim, tem sua utilidade pedagógica. Mas, quanto antes sairmos delas (transgredirmos), melhor para o nosso desenvolvimento. As convenções iniciais devem ser apenas pontos de partida para atitudes mais criativas que devem surgir logo em seguida. Quero listar aqui algumas poucas idéias para que você "ouse" fazer fotos diferentes, fugindo das regrinhas: 1) Incline a linha do horizonte. Fortemente. Cause desequilíbrio proposital. 2) Inverta a câmera, fotografe com ela de ponta cabeça. Tente ver o mundo ao contrário. 3) Mude radicalmente o ponto de vista. Suba em algo, deite-se no chão, enfie a câmera dentro de algo com uma fresta para que ela "espie" o mundo. 4) Coloque o seu assunto principal fora do centro. Mas muuuuito fora do centro. Encoste-o na borda da fotografia. 5) Fotografe com a câmera em PB. Tente ver o mundo em termos de contrastes entre tons. Tire a cor da jogada por um tempo. 6) Force-se a fotografar o dia todo, a semana toda, com uma só distância focal. 7) Use velocidades de obturador baixas (1/4, 1/8, 1/15...). Adicione movimento proposital na câmera. Deixe tudo arrastado. 8) Suba o ISO ao máximo. Deixe tudo com bastante ruído. Encontre cenas/temas que ficam interessantes com ruído. 9) Faça fotos de pessoas sem mostrar o rosto delas. Corte abaixo do queixo, fotografe por trás, por cima... 10) Encha o quadro com seu tema. Só o rosto, mais ainda, só um olho, mais... exagere. 11) Ao invés de simplificar uma foto, procure pelo caos. 12) Saia com a câmera sem nenhum plano em mente. Reaja ao que vê, não pense muito. 13) Use o balanço de branco "errado". Subverta as cores. 14) Deixe a câmera em foco manual e faça fotos em que nada está focado. Apenas "impressões", "sensações", "vultos". 15) Subexponha terrivelmente. Escureça muito uma cena sob o sol. 16) Estoure a luz propositalmente. Deixe "sobrar" apenas fragmentos de elementos identificáveis. "Ensaio sobre a cegueira", lembra?! 17) Não fotografe as pessoas diretamente. Fotografe através de algo, fotografe a sombra, fotografe o reflexo... 18) Não fotografe o que você vê. Fotografe o que um objeto qualquer vê. Use o ponto de vista dele. 19) Deixe o assunto principal com um espaço muito reduzido na fotografia. Abuse do espaço negativo. 20) Fotografe correndo. Elimine a estabilidade. 21) Procure objetos que pareçam rostos, números, letras. 23) Não fotografe o objetos, fotografe texturas, sombras, reflexos, manchas... 24) Não fotografe o "inteiro", fotografe a "parte". Talvez algumas dessas idéia gerem fotografia com um "jeitão abstrato". Não tem problema. Aliás, é muito legal. Mas o mais importante é descolar sua mente das convenções. Expandir as possibilidades de expressão. Nem tudo tem que ser apenas útil. Divirta-se!