Blog

Conceitos básicos

Lightroom

Negócios

Linguagem

  • Instagram - Cinza Círculo
  • YouTube - círculo cinza
  • Facebook - círculo cinza
  • LinkedIn - círculo cinza
  • Pinterest - círculo cinza
  • Twitter - círculo cinza

Charbel Chaves Fotografia

Fotografia | Estúdio | Eventos | Cursos

Rua Valdemar Bertoldi, 420

Alvorada Parque - Paulínia, SP

+55 (19) 99756-3999

Foco



É o ponto de maior nitidez da imagem. Sempre existe um ponto onde a nitidez é máxima. É uma questão óptica. Mesmo que tudo pereça nítido em uma fotografia, existe sempre um ponto onde ela tem mais nitidez. Esse é o ponto de foco.

​O foco existe em um plano invisível em algum ponto entre o fotógrafo e o infinito. Entenda infinito como um ponto muito distante da câmera, ok? Em algum ponto dessa linha (entre o fotógrafo e o infinito) está o ponto de foco.

O foco é importantíssimo para o direcionamento do olhar do observador da imagem. Olhamos primeiramente para onde está mais nítido (entre outros fatores). Sempre devemos focar no assunto ou na parte mais importante do assunto. Por exemplo, para fazer o retrato de alguém, foque nos olhos. Nós humanos, nos conectamos muito aos olhos. Estes devem estar perfeitamente nítidos. Excessão em casos de intenção artística específica, claro.

Por vezes temos uma imagem “errada” em que não conseguimos identificar nenhum ponto como sendo o mais nítido (o foco). Pode ter acontecido uma de duas coisas: primeira, o autor da imagem quis propositalmente isso. É raro, mas é possível por questões estéticas ou narrativas que não haja foco em nenhum ponto da fotografia. Segunda, pode ter havido um erro mesmo. No momento do focar (apertar o botão disparador até o meio curso) o fotógrafo não apontou corretamente para objeto nenhum e a câmera disparou sem ter focado em algo, ou disparou antes de ter conseguido focar, ou ainda, focou e o assunto se moveu saindo do plano focal em que a máquina focou. Por isso, muita calma neste momento. Foque com cuidado e sem pressa (quando é possível).

A sua câmera inicia o trabalho de foco quando o dedo pressiona meio curso do botão disparador. Geralmente quando o foco está feito, algo acontece: um beep, um pontinho vermelho ou verde na ocular...varia de câmera para câmera.

Geralmente temos 3 tipos de foco (que podem receber nomes diferentes conforme o fabricante):

Foco manual: através de um anel de ajuste no corpo da lente, podemos manualmente escolher o plano focal onde tudo ficará nítido. Isso dá um pouco mais de trabalho, mas em alguns casos só é possível focar em modo manual. Por exemplo quando seu assunto está além de uma cortina de renda ou uma grade. No foco automático a câmera provavelmente tenderia a focar no objeto entre o fotógrafo e o assunto.


Foco automático: a câmera escolhe o ponto ou permite que indiquemos o ponto por meio de sinalizadores no LCD ou na ocular, no momento em que apertamos o botão do disparador até o meio curso. Algumas lentes tem uma chave que


Algumas lentes tem um seletor no corpo para que mudemos do Modo de Foco Manual para o Modo de Foco Automático. Já outras câmeras e lentes tem essa seleção no corpo da câmera ou em algum menu de controle. É preciso verificar qual é o caso da sua câmera no manual de instruções.

Foco automático contínuo: a câmera foca em algo e segue ajustando continuamente o foco conforme esse objeto se movimenta. É muito útil em fotografia de natureza ou esportes, onde o “assunto” fica variando a sua distância em relação ao fotógrafo, ou seja, está se afastando ou se aproximando enquanto fazemos a foto.

Observação: as diversas marcas de câmeras no mercado costumam dar nomes diferentes entre si para um determinado tipo de foco. O foco de ajuste contínuo por exemplo, pode se chamar continuos foco, em uma marca e servo foco em outra. Para identificar essa questão corretamente, recorra ao manual da câmera.