f/x?



Sabe aquela escala de "f/stops"? A famigerada escala de aberturas? Então. Muita gente que sabe usá-la não sabe o porquê daqueles números. Como que f/2 pode ser o dobro de luz de f/2.8? Parece não fazer sentido nenhum, né? Mas faz. Matematicamente faz. Agora, antes de você entregar seus neurônios à incrível dança com os números, saiba que saber a explicação, não muda em nada seu desempenho com a câmera. Apenas satisfaz a sua curiosidade. Ok? Então se quiser trocar essa leitura por um filminho no Netflix, fique à vontade, eu não ficarei ofendido. A escala:

f/1, f/1.4, f/2, f/2.8, f/4, f/5.6, f/8, f/11, f/16, f/22, f/34, f/44, f/64... Coisas que você provavelmente já sabe sobre esses números: 1) Cada valor nessa escala está em uma relação de dobro/metade com seus vizinhos. Por exemplo: a lente em f/8 permite a passagem do dobro de luz que f/11. A lente em f/4 permite a passagem de metade da luz de f/2.8. Ok?

2) A sua câmera provavelmente tem pontos numéricos entre esses pontos da escala acima. São pontos intermediários, frações entre esses pontos. Eu, pessoalmente acho que as lentes não deveriam ter esses pontos intermediários. Os pontos cheios são mais que suficientes para a fotografia. Mas... nenhum fabricante me perguntou isso, então fica assim.

3) Cada lente possui apenas um trecho dessa escala acima. Nenhuma lente no mundo tem tantos pontos à disposição.

4) Quanto menor esse número "f/x", mais luz entra pela lente. E, de quebra, menor a profundidade de campo obtida. Se você ficou com alguma dúvida sobre as afirmações acima, dê uma rodada nos demais posts técnicos deste blog. Espero que ajude bastante. Agora vamos à lógica por trás desses números: Primeiramente saiba que "f" é a distância focal da lente. Vamos pegar como exemplo uma lente Canon 100mm f/2.8. A distância focal dessa lente é 100mm. Ou seja, aquele ponto interno da lente onde a imagem vira de ponta-cabeça (ponto nodal) está distante do sensor em 100mm (10cm). No caso dessa lente, que é fixa, a distância focal não muda. Nas lentes zoom, a distância focal varia conforme o gosto ou necessidade do fotógrafo. O conjunto "f/alguma coisa" é uma fração numérica, o que quer dizer que quanto maior o número no denominador, menor o resultado dessa fração. Então f/11 representa um valor menor que f/8. Mas menor quanto? A metade! Ok? Vamos ver no nosso exemplo com a lente Canon 100mm: f = distância focal = 100mm f/2 = 100mm/2 = 50mm f/2.8 = 100mm/2.8 = 35,71mm Esses valores (50mm e 35,71mm) são o diâmetro do orifício que o diafragma (dispositivo eletromecânico dentro da lente) cria para a passagem da luz. Se calcularmos a área desse orifício, teremos: Fórmula da área é PI x Raio elevado ao quadrado. Lembra que PI é uma constante que vale aproximadamente 3.14 ?! Se não lembra, acredite em mim. Então, em f/2 teremos 3,14 x 25mm2 = 1.962mm2 (é a área do orifício) em f/2.8 teremos 3,14 x 17.85mm2 = 1.000mm2 (é a área do orifício) Assim, observe que a área formada pelo diafragma em f/2 é aproximadamente o dobro da área formada em f/2.8 Legal né? Não, nem tanto. E pra que que serve isso? Não pra muita coisa além de matar a curiosidade de um monte de gente que me pergunta. O importante mesmo é saber usar e fazer as fotos que você tem na cabeça pra fazer. Mas está aí a explicação "nerd" da escala de aberturas.


fotografia de, fotografo de, fotógrafo de, casamentos, eventos sociais, festas, retratos, corporativos, gastronomia, arquitetura, e-commerce, Campinas, Valinhos, Vinhedo, Jundiai, Hortolandia, Sumare, Nova Odessa, Americana  

Escola de, curso de fotografia, aula de, aulas de, mentoria, orientação profissional, empreendedorismo, arte, criativos, criatividade

  • LinkedIn
  • instagram
  • Facebook
  • YouTube
  • Twitter
  • pinterest
  • Flickr
  • SoundCloud
  • medium
  • behance

Charbel Chaves Fotografia

Fotografia | Estúdio | Eventos | Cursos | Marketing

Campinas, SP

CNPJ 33.337.161/0001-24